Etapa 1

Escolha o plano que mais se aproxime da sua necessidade e realize o pagamento.

Etapa 2

Você imediatamente será redirecionado aqui no site para baixar um formulário, preencher e anexar seus documentos.

Etapa 3

Após você nos entregar os documentos da sua declaração, em até 3 dias úteis entraremos em contato para revisar a sua declaração.

Etapa 4

Após nossa revisão, efetuaremos a entrega da sua declaração e a enviaremos à você por e-mail.

Etapa 5

De acordo com a sua opção de plano de serviços, manteremos informado a respeito do processamento da sua declaração.

Etapa 6

Em caso de malha fina, daremos instruções. Porém, caso seja necessária uma retificação da declaração, por não seguir nossas orientações, esse serviço é cobrado à parte.

Requisitos que você ter

computador, notebook ou tablet *

* nosso software não funciona em celulares

 

Confira as razões para você ficar tranquilo quanto a sua declaração

Profissionais experientes e treinados em IRPF

Economia de tempo

Especialistas disponíveis em suporte

Baixo índice de malha fina, se seguidos os conselhos e orientações de nossos profissionais

Suporte para assisti-lo em caso de “Malha Fina”

Consultoria via e-mail, Skype, WhatsApp ou Telefone (*)

* depende do plano contratado

 

Por que preciso declarar?

Entenda o que é a Declaração Anual, Retenção, Dedução e Restituição

O imposto de renda foi criado para financiar os gastos públicos do governo com serviços básicos à população, como saúde e educação. Esse imposto incide sobre a renda de pessoas físicas e empresas, de brasileiros e estrangeiros.


Para evitar a sonegação, a lei nomeia as empresas em certos casos, como responsáveis pelo recolhimento desse imposto. Devido as suas transações diárias, as empresas compram, vendem, recebem e entregam recursos, registram todas as suas transações em sua contabilidade e por isso são melhor indicadas para contribuir com informações e de fazer o recolhimento de impostos no lugar dos beneficiários da renda. 

Assim, quando o trabalhador recebe o seu salário no final do mês - a sua renda - o percebe pelo valor líquido, já descontados os impostos, dentre eles o imposto de renda. Esse desconto, essa retenção tem o nome de IRRF - Imposto de Renda Retido na Fonte.
​ 

Anualmente até o fim de fevereiro, as empresas fornecem ao governo um relatório com todas as rendas as quais foram responsáveis pelas retenções do ano anterior. A RFB - Receita Federal do Brasil é a responsável por administrar a arrecadação e a fiscalização do imposto de renda, ela faz o cruzamento de informações das empresas com as que as pessoas físicas declaram.

 

Uma vez no ano, até o fim de abril, as pessoas devem declarar todas as rendas que perceberam até o fim do ano anterior. Isso é conhecido como Declaração do Imposto de Renda.

Então, se o cidadão não declarar a sua renda, não demora muito, a Receita Federal o intimará a cumprir essa obrigação, suspendendo o seu CPF até que ele seja regularizado. Por outro lado, se for detectada divergência na declaração do imposto de renda, tal como renda declarada a menor, automaticamente o contribuinte cairá em procedimento de fiscalização, a chamada malha fina. Não há como saber quando o declarante vai ser chamado pelos fiscais para prestar contas à RFB, mas o que se sabe, é que esse chamamento tem até 5 anos para ocorrer. Se for constatado erro que tenha provocado o recolhimento de imposto a menor, ainda que sem intenção, haverão multas e um possível processo criminal.


​Independentemente se o cidadão teve ou não retenção de imposto da fonte alguma vez no ano, não significa dizer que ele esteja dispensado ou não de fazer a sua declaração anual, é preciso conhecer os motivos que a tornam obrigatória (veja-os logo abaixo). ​


Você pode declarar seu imposto de renda por opção, que é quando tem-se a necessidade de corrigir uma injustiça tributária. Veja essa situação: Quando a empresa efetua uma retenção de IRRF, ela não leva em consideração os gastos pessoais do trabalhador. Esses gastos podem ser com educação, despesas médicas, exames laboratoriais, etc; essas despesas já são custeadas pelo imposto que é descontado do contribuinte. Como os serviços públicos não respondem, muitas vezes a contento, as pessoas recorrem a serviços particulares de saúde e de educação porque não os recebem do Estado com qualidade, então acabam pagando em duplicidade por esses direitos.  Como forma de compensar o contribuinte, a legislação permite a dedução desses gastos na declaração anual.


Assim, se no balanço financeiro, as despesas forem maiores que os rendimentos, você terá direito a uma restituição, ou seja, o governo vai devolver o seu dinheiro. ​


Atenção!
 
Não são todos os gastos que são passíveis de restituição, é necessário verificar uma lista (veja logo abaixo).

 

Se você se enquadra em qualquer um desses dispositivos da Lei - na mosca! você é obrigado a fazer a Declaração Anual do Imposto de Renda

As principais obrigações

  • Recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70

  • Recebeu rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superiores a R$ 40 mil

  • Realizou ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e similares

  • Teve a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, também deve declarar IR neste ano

  • Contribuintes que passaram à condição de residentes no Brasil e encontravam-se nessa condição em 31/12/2019

  • Quem optou pela isenção do imposto em renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país

  • Obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 oriunda de atividade rural

Atenção!​

Existem outros motivos na Lei que obrigam à Declaração Anual.

Na dúvida, entregue a sua declaração!

 

Se você não se enquadrou em nenhuma das hipóteses anteriores e não tem a obrigação de fazer sua Declaração Anual, por que você faria?

As vantagens de declarar por opção

  • ·       Comprovação de Renda em casos de financiamentos imobiliários, crédito bancário, etc

  • ·       Demonstrar e comprovar crescimento patrimonial

  • ·       Solicitação de Visto para viagens ao exterior

  • ·       Restituição de valores retidos, mesmo desobrigado a entrega

  • ·       Forma de “organizar”, controlar e demonstrar movimentações financeiras

Exemplo 1:

O trabalhador autônomo, o MEI Micro Empreendedor Individual e quaisquer outros que não possam comprovar a sua renda, tem dificuldades em abrir uma conta corrente bancária ou ao pleitear um financiamento. Com a sua Declaração Anual, é possível ultrapassar essas barreiras.

Exemplo 2:

Uma pessoa que esteja sendo acusada de enriquecimento ilícito, poderá demonstrar a sua boa fé através das suas declarações anuais que o seu patrimônio foi construído com honestidade.

Exemplo 3:

Ocasionalmente, o somatório dos rendimentos de férias e salário, num determinado mês, pode gerar uma retenção de imposto mas, no entanto, o somatório anual das rendas ficou abaixo do limite que obriga a declaração anual de renda. Neste caso, o contribuinte faz a declaração para ter uma restituição daquele valor descontado nas férias.

Na dúvida, entregue a sua declaração!

 

Você pode fazer tudo certo, mas isso não garante que seu dinheiro volte rápido.

Como funciona o calendário de restituições

Quando a Receita Federal homologa a sua restituição, ela não restitui o contribuinte imediatamente porque é preciso seguir um planejamento financeiro. A RFB organiza um calendário de pagamentos baseado em critérios tais como datas de entregas das declarações, essencialidade dos recursos para aposentados, pensionistas, professores, deficientes, desempregados, etc. e, restituições de baixo valor.

Em 2020, as restituições ocorrerão em 5 lotes:

  • 1º lote: 29 de maio de 2020;

  • 2º lote: 30 de junho de 2020;

  • 3º lote: 31 de julho de 2020;

  • 4º lote: 31 de agosto de 2020;

  • 5º lote: 30 de setembro de 2020.

A fim de incentivar as pessoas a entregar a sua declaração o mais cedo possível, a RFB promete incluir essas restituições nos primeiros lotes.

Se a restituição não acontecer em um desses lotes, significa que o contribuinte caiu na malha fina. Mas isso não significa que se deve esperar a convocação dos fiscais, o declarante pode verificar junto a Receita Federal, quais erros que ocasionaram isso e fazer uma retificação. O problema some e o processo de restituição volta ao seu curso.

Faça sua declaração conosco!

Nós o assistiremos caso ela caia em malha fina.

 

Mider Contabilidade Ltda               CNPJ 20.879.585/0001-79

Rua Bento Gonçalves, 708, sala 703  (Edifício Bento Gonçalves Corporate) - Centro - Viamão/RS - CEP 94410-400

(51)  3191.6767        |               (51)  9 9456.1310     |      (51)  9 9102.3949  Vanderlei     |       (51)  9 9153.8226  Michel

  • Branca Google Places Ícone